sábado, 22 de outubro de 2011

Argumento da Moral

O "Argumento Moral" é um dos argumentos que mais confundem a cabeça dos neo-ateus. Por mais simples que ele seja, muitos não conseguem o compreender, ou às vezes fazem de conta que não conseguem.

Neste vídeo, William Lane Craig explica o Argumento Moral de uma forma simples e fácil de entender. Vamos analisar com bastante calma o argumento. Quando digo valores morais objetivos me refiro à valores morais que são válidos e obrigatórios, nós acreditando neles ou não. Muitos teístas e muitos ateístas concordam que se Deus não existe, então valores morais objetivos não existem.

Vamos analisar o que diz Michael Ruse, um notável filósofo da ciência:

"A posição do evolucionista moderno é que a moralidade é uma adaptação biológica, não menor que nossas mãos, pés e dentes. Considerada como um racionalmente justificável conjunto de afirmações sobre algo, a ética é ilusória. Aprecio que, quando alguém diz 'Ame o seu próximo como a ti mesmo', ele pense estar referindo-se a algo acima de si mesmo. Todavia essa referência é na verdade sem fundamento. A moralidade é apenas uma ferramenta de sobrevivência e reprodução e qualquer sentido mais profundo é ilusório."

Como podemos ver, na visão ateísta a moral objetiva não existe. Todos os valores morais são subjetivos, ou seja, cada um tem o seu. Nesse sentido, se Deus não existe tudo é permitido. O fato é que valores morais objetivos existem, então segue-se logica e necessariamente que Deus existe.

Vamos ilustrar com um exemplo. Uma ação como um estupro, na visão ateísta é considerada uma atitude não socialmente vantajosa, então, ao longo do desenvolvimento humano se tornou um tabu. Mas isso não faz absolutamente nada para provar que o estupro realmente é moralmente errado. Na visão ateísta, não existe nada de errado em estuprar alguém.

Porém, valores morais objetivos existem, e no fundo todos sabemos disso. Ações como o estupro, por exemplo, não são somente atitudes socialmente inaceitáveis, são abominações morais. Algumas coisas são realmente são erradas e ao mesmo tempo algumas coisas são realmente boas.

É muito difícil uma pessoa conseguir negar a objetividade dos valores morais. Se a pessoa disser que os valores morais são todos subjetivos, que cada um tem o seu código pessoal de moralidade, a sua lista do que é ético e do que não é ético, baseado na justificativa de preservação da espécie, reprodução, evolução social, então nenhum comportamento é errado, porque todos são subjetivos, o que é certo para mim pode não ser para você. Mas é inegável que existem coisas que são de fato ruins ou boas. A moral não é simplesmente uma ferramenta de adaptação biológica ou social.

1 - Se Deus não existe, então valores e obrigações morais objetivas não existem.
2 - Valores e obrigações morais objetivas existem.

3 - Logo, Deus existe.

Um comentário:

  1. 1 - Se Deus não existe, então valores e obrigações morais objetivas não existem.
    2 - Valores e obrigações morais objetivas existem.

    3 - Logo, Deus existe. HAHAUHAUAHUAHAUAHAUHUAHAUHAUAHUAHAUAHUAHAUHAUAHAUHAUAHAUHAUAHAUAHUAHAUAH

    O Japão é um país de primeiro mundo onde existem 88% de xintoistas, não acreditam em Deus, e é um belíssimo exemplo de moral e honra, sempre foi, já no Brasil é uma panguaceira só e tem um monte de ''homem de Deus''

    ResponderExcluir

Você também pode gostar de