domingo, 14 de agosto de 2011

Deus Existe?

Deus Pai criando o Sol e a Lua
(imagem da internet)
Existem diversas teorias, estudos e argumentos que tentam provar a existência de um Ser Superior. Ainda existem, paralelas a estas questões, outras como, por exemplo, a origem do Universo.

Existe uma visão que se propagou mais recentemente que se chama "Sintonia fina do Universo". Se trata da perfeição de tudo o que existe na natureza e de como tudo está milimetricamente ajustado para fornecer condições básicas para a vida. Não é nada impossível de se imaginar, não é necessária a ajuda de ninguém para pensar sobre isso.

Primeiramente refleti sozinho, contemplando a perfeição existente na obra da criação. Isso me indignava, pois é difícil acreditar que isto foi tudo obra do acaso, que aconteceu por coincidência. Posteriormente, saí a procura de números, a fim de fortalecer meu conhecimento da teoria. Aí sim comecei a ficar assustado, pois é tudo mais impressionante quando explicado por alguém que sabe calcular a probabilidade de tudo o que conhecemos ser obra do acaso.

Segue o vídeo, um dos meus prediletos, sobre o argumento conhecido por "Fine-Tuning" ou seja, "Sintonia Fina". Trata-se de um estudo de Lee Strobel, um jornalista, que cita evidências físicas fantásticas que apelam para o divino. Vocês verão que a melhor explicação para tudo ser tão perfeitamente calibrado, a ponto de permitir a existência de vida inteligente, é a existência de um Criador.


4 comentários:

  1. os argumentos desse cara não são validos, vamos falar somente do primeiro argumento do cidadão. segundo ele se a gravidade fosse diferente, não seria possivel a vida inteligente no universo, isso não esta correto, sendo que seria perfeitamente possivel, mas teriam consequencias. principalmente fisicas. la no quem somos do seu blog esta assim "

    O grande objetivo do site é apresentar argumentos sólidos em defesa da existência de Deus"

    gostaria de ouvir esses argumentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo. Você diz que os argumentos de Lee Strobel não são válidos, mas se referiu à somente um deles, o que caracteriza uma falácia de espantalho.

      Lee Strobel afirma que se a gravidade não estiver perfeitamente regulada, seria impossível a vida inteligente como hoje conhecemos. Ele cita fontes, aponta nomes de físicos, tanto teístas como ateus, que concordam plenamente com isso e dão suporte à essa opinião com estudos aprofundados. Entretanto você afirma que a vida seria perfeitamente possível com uma gravidade diferente, mas não aponta nenhuma prova.

      Se os argumentos de Lee Strobel não são válidos, então demonstre porque. Falar até papagaio fala, quero ver provar.

      Quer ouvir os argumentos? Aqui estão os links para alguns deles:

      Argumento da Sintonia Fina: http://religiosocritico.blogspot.com.br/2011/08/deus-existe.html

      Argumento Cosmológico: http://religiosocritico.blogspot.com.br/2011/08/o-argumento-cosmologico.html

      Argumento da Moral: http://religiosocritico.blogspot.com.br/2011/10/argumento-da-moral.html

      Excluir
  2. As constantes cosmológicas mencionadas no Princípio Antrópico (Sintonia Fina) - pouco mais de 20 constantes - são, todas elas, consequências "evolutivas" de 4 constâncias básicas presentes após o Big Bang: A Força Nucelar Forte, a Força Nuclear Fraça, a Gravidade e o Eletro-Magnetismo. Ou seja, a sintonia fina é resultado, e não causa!

    Eduardo R. Matos
    eduardo_matos_ssa@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Epa! Ninguém disse que é causa. É resultado. É o fato desse resultado ser tão assombroso que ele apela para o divino. Não pode ter sido tudo obra do acaso. Assista ao vídeo de Lee Strobel novamente. As constantes não são naturais. A gravidade, por exemplo, poderia ter qualquer valor, dentro de uma gama infindável de possibilidades. Ela poderia ter qualquer valor, e em qualquer outro seria impossível a existência de vida inteligente em qualquer lugar do Universo. Esse número de possibilidades é o que torna a coisa tão incrível, improvável pelo mero acaso.

      Excluir

Você também pode gostar de