quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Amigo Imaginário

Dessa vez o Noel se deu mal
Ao contrário do que muitos pensam, é comum numa conversa o ateu usar essa ultrapassada técnica que ficou conhecida como o "Amigo Imaginário". O ateu diz que a crença em Deus é como a crença de uma criança em um amigo imaginário. A comparação é esdruxula, mas ainda sim muitos a usam, acreditando que nela há um grande poder intelectual.

Bom, vamos ao exemplo. O ateu alega que Deus é um ser imaginário, mais precisamente, um amigo imaginário, como o que algumas pessoas costumam ter na infância. De acordo com o ateu, Deus é assim, portanto cabe a ele o ônus da prova. Segue um pequeno diálogo com um exemplo da refutação dessa ultrapassada técnica.

Neo-ateu - Você ainda acredita em amigos imaginários?
Teísta - Não, eu acredito em Deus.
Neo-ateu - Então você acredita em amigos imaginários, porque Deus não é nada mais do que um amigo imaginário de adultos.
Teísta - Então prove que ele é um ser imaginário.
Neo-ateu - Deus possui as mesmas características do Papai Noel, por exemplo. Então, Ele é imaginário.
Teísta - Você cometeu um grave erro. Os ser ao que você se refere é um ser material, com características físicas, como a barba branca. Deus é imaterial, ou seja, é impossível que Deus seja igual ao Papai Noel. A definição que você tem de Deus é que é errada.

O erro consiste na comparação entre Deus e seres como, por exemplo, o Papai Noel. Analisemos o Papai Noel então. Ele é um velhinho gordo, com barba branca, roupa vermelha e que voa num treno puxado por renas voadoras. Vejam só, todas as características de um ser físico, material. E isso vale para amigos imaginários, duendes, fadas, unicórnios, saci-pererê e o que mais você ouvir por aí.

Deus não possui essas características, pois é um ser imaterial e espiritual. A esfera de discussão é diferente. Enquanto o Papai Noel está na esfera física, Deus está na metafísica. Isto significa que Deus não é igual o Papai Noel.

Teísta - E posso acrescentar, existem argumentos lógicos para a existência de Deus. Que eu saiba, não há nenhum argumento que prove a existência do Papai Noel.

(Você pode usar, por exemplo, o Argumento Cosmológico)

Lembre-se que o ônus da prova é do neo-ateu, pois foi ele quem disse que Deus era um ser imaginário. Em momento nenhum o teísta afirma isso, portanto, não cabe ao teísta provar.

Essas pessoas que se dizem inteligentes e adultas ainda têm dentro da cabeça uma ideia de Deus igual a de uma criança. Na verdade, a técnica é mais provocadora do que qualquer outra coisa. A intenção não é provar que Deus não existe, e sim humilhar a crença dos teístas, o que é normal vindo de neo-ateus.

8 comentários:

  1. De acordo com a Wikipédia o papai noel existiu, foi um homem real, mas o atual foi um truque de marketing da coca-cola http://pt.wikipedia.org/wiki/Papai_Noel , e vc disse que o seu deus é imaterial, vc não sabe se ele é imaterial, vc nunca viu ele, vc acredita que ele seja imaterial, e acreditar é diferente de saber, cabe a vc agora provar que o seu deus existe. Fonte: meu conhecimento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que você precisa melhorar suas fontes, só isso.

      Excluir
    2. você apenas impôs atribuições diferentes as atribuições referidas ao papai noel, ambas sem provas e portanto a comparação vale.

      Excluir
  2. Amigo,ele postou no fim o argumento cosmológico.

    ResponderExcluir
  3. Cara muito bom seu blog. Ta faltando mais blogs desse tipo. Quando eu terminar de me especializar em construção de sites, pretendo fazer um blog/site nesse formato - é só um pensamento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se precisar de ajuda, pode contar conosco! Abraço!

      Excluir
  4. amigo aprecio muito seu trabalho, muitos agnosticos vem batendo a tecla comigo, dizendo que nao ha mais evidencias a favor do cristianismo nem contra, então e melhor ser agnostico, poderia me dar uma resposta? obrigado!
    Eu tambem estou me interessando por apologetica cristã so não sei como e onde começar a estudar, poderia me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, caro leitor. Pois bem, o agnosticismo é uma posição muito em cima do muro, indefinida. Sem contar que o agnosticismo sempre pende para o lado do ateísmo, às vezes sem querer. O agnóstico geralmente é cético com relação à existência de Deus, mas quase nunca é cético com relação à sua inexistência.
      Quanto à apologética cristã, eu indicaria o livro do William Lane Craig, chamado "Em Guarda". É o melhor livro de apologética cristã moderna. Veja também os vídeos dele no Youtube. Há vários e muitos deles são legendados para o português.
      Espero ter lhe ajudado! Deus abençoe!

      Excluir

Você também pode gostar de